Como Dizia o Poeta



Como Dizia o Poeta
“Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não
Não há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não.
Vinicius de Moraes

Estava navegando pela web quando me deparei com esse texto tão rico em sabedoria e tão simples ao entendimento, talvez você que está do outro lado da tela já o tenha compreendido, já prediga qual o objetivo do post de hoje, mas mesmo assim lhe convido para uma conversa.

Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu

Há algumas semanas falamos sobre a diferença entre viver e sobreviver e é exatamente sobre isso que os versos acima nos remetem. Passarmos por essa vida não quer dizer que vivemos, talvez nem ao menos saibamos o que viver quer dizer. Viver nos enche de sabedoria, amplia os nossos horizontes, abre a nossa mente. Viver nos garante o conhecimento, o conhecimento da alma.

Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu

Dar-se, esse é o segredo.
Entregar-se, essa é a solução.
De que vale uma vida pacata, sem sensações ou sentimentos? Chegaremos a nossa velhice sem lembranças que palpitem o nosso peito? Como diz a canção de Roberto Carlos, “se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi”.

Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão
Abre os braços, meu irmão, deixa cair


Muitos de nós tememos ao amor, não conseguimos nos entregar a tão excepcional sentimento por medo das decepções, mas mesmo um amor que mais tarde se desfaz é melhor do que uma solidão eterna, audaz. Dê-se ao prazer de viver, dê-se ao direito de se emocionar, escreva uma história mesmo que ela tenha altos e baixos, o final sempre é surpreendente!

Siga-me no instagram: amilton.jnior e fique por dentro das atualizações do blog!
Um forte abraço,
E até mais!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Amar é mudar a alma de casa"

A Brevidade da Vida

Aflições na Alma

Flores aos mortos

Que a gente saiba florir, onde a vida nos plantar!