[WebSérie] Sombras do Passado - Capítulo 20



“Socorro!”


“Todos nós em determinado momento da vida acabamos nos encontrando em uma situação sem saída, para a qual a única solução é um grito de socorro. Mais ele é dado de forma incerta... Irão nos salvar?”

Irradiante foi a forma como Renata entrou em sua empresa naquela manhã, graças a forma como o seu dia começara. Seu humor melhorou ainda mais ao receber de seus diretores a notícia do sucesso recorde que a Button Modas havia conquistado em apenas poucas horas de vendas.
— Primeiro quero deixar bem claro que nada disso é mérito meu, mas sim de cada membro dessa instituição que ajudou com suas ideias e assim atingimos o sucesso — a estilista deu início à reunião —. Mas não podemos nos satisfazer tão facilmente, precisamos conquistar cada vez mais o nosso público e acho que o momento de dar atenção aos homens já chegou.
— O único problema é que não temos ideia de quem possa ser o modelo — um dos diretores lembrou —, não temos referências.
— Acho que tenho a solução: Pedro Silva!
Ninguém conhecia o rapaz, mas sendo o palpite de uma das maiores empresárias e estilistas do mundo tinha tudo para dar certo.
Quase meia-hora depois da sugestão o jovem inexperiente com os negócios da vida adentrou a luxuosa Button Modas, o lugar o fascinava por tanta sofisticação, algo que ele via apenas em filmes. Curioso em saber o motivo de seu requerimento ali o garoto logo perguntou à Renata, que certa do que faria respondeu:
— Sabia que é muito bonito?
Envergonhado Pedro mostrou sua timidez perante todos, mas a estilista logo interveio, o queria se sentindo bem:
— Não precisa se acanhar. Confia em mim, não confia?
— Claro que sim — confiança para ele era algo sério, se sua resposta fora positiva estava dizendo a verdade.
— Quando o trouxe para cá disse que o ajudaria, então quero começar agora mesmo a mudar as coisas em sua vida. Vamos dar início ao lançamento de nossa moda masculina, quero que participe de um ensaio fotográfico conosco, caso agrade a todos nós, você fará parte do nosso time.
Era uma oportunidade única e especial para que o rumo da sua história mudasse. Ele não se sentia inferior por ser apenas filho do proprietário de um quiosque que morava a beira-mar, mas um crescimento em sua vida o levaria a realizar muitos sonhos.
— Eu aceito.
— Então que comece o espetáculo!
O moreno alto de porte atlético, que possuía os braços bronzeados pelo sol começou a ser tratado como um importante profissional pela equipe da poderosa empresa, que tinha a supervisão exclusiva de Renata Button. O desejo da mulher era transformar aquele garoto inseguro em alguém de sucesso, estaria retribuindo o favor de Raul, daria orgulho a quem lhe ajudara no passado.
A cada foto tirada Pedro se soltava mais, sentia-se mais a vontade perante as tantas lentes. Atento às recomendações dava o seu melhor, queria muito que tudo desse certo.
— Vamos aproveitar o momento e ensaiar o lançamento das peças de praia, o verão já está aí — um dos consultores pediu —. Mas seria ainda melhor se ele tivesse um par.
Renata até aquele momento não soube como aproveitar Letícia na divulgação de algum produto, mas naquela hora foi a garota que invadiu sua mente.
Um pouco desconfortável por estar apenas de sunga perante tantos olhos o garoto se encontrou ainda mais tenso ao ver Letícia entrar no estúdio com trajes de banho. A beleza que os olhos verdes da loira demonstravam o fez sentir algo diferente, algo desconhecido. Percebendo a insegurança do colega, a modelo arriscou:
— Não precisa se envergonhar, sua beleza deixará as fotos com um toque especial... Podemos começar?
O rapaz não conseguia proferir as palavras, apenas assentiu com a cabeça, o turbilhão se sentimentos em seu peito o deixava sem ação.
Com as fotos sendo tiradas a aproximação do casal era constante, e o nervosismo do garoto cada vez maior, no entanto seu desempenho era como o de alguém experiente.
— Nós vamos analisar as fotos e já volto com a decisão final — Renata informou.
Vestindo-se como  se fosse a coisa que mais almejava na vida Pedro se sentou em um banco dentro do estúdio, apreensivo pela decisão que seria tomada e confuso pelo que sentiu ao ver Letícia e, principalmente, ao tocá-la; ele nem ao menos conseguia encarar a garota.
Entusiasmada por ter tirado suas primeiras fotos na nova empresa em que estava a modelo se achegou ao lado do garoto cheia de assunto.
— Mandamos bem, não acha?
— Sim — olhando para o chão Pedro respondeu de voz baixa.
— Ansioso?
— Um pouco — seu olhar insistia em se esconder.
— Olha para mim — aquilo soou como uma exigência.
Trazendo os olhos do rapaz aos seus Letícia sentiu um conforto ao reparar nos olhos cor-de-mel do moreno e nos traços infantis que seu rosto ainda conservara. Algo também nunca sentido antes se manifestou em seu peito, o que estaria acontecendo?
Por alguns instantes ambos se encararam sem trocar palavra alguma, parecia que apenas seus olhos se comunicavam. Um sorriso tomou forma no rosto da modelo e o rapaz sentiu seu rosto esquentar, colocando a mão na orelha como sempre fazia quando estava envergonhado ele soltou uma risada quase inaudível; não podia entender o que acontecia.
— Trago notícias — a estilista quebrou a conexão entre os olhares —. Tudo aprovado!
Sem pensar Letícia prendeu Pedro em um forte abraço. O garoto se sentiu confortável naquela situação, como se realmente precisasse daquilo e o retribuiu dando um enorme sorriso de felicidade.

*

Uma década. Dez anos. Cento e vinte meses. O tempo de uma vida. O tempo aproximado em que Raul se encontrava trancafiado naquele porão escuro, sem nem ao menos lembrar-se da luz do sol. Se as suas pernas ainda se moviam, embora que não com a mesma agilidade, era pelo constante movimento que ele insistia a fazer. Se sua voz ainda soava era por treiná-la ainda que com os fantasmas que sua mente criara para driblar a solidão. Se ainda vivia era por causa da crueldade, que insista em infernizá-lo.
Há alguns dias, cansado daquele sofrimento o prisioneiro tentava de todas as formas se desprender daquelas cordas, que eram renovados a determinados períodos. A qualidade surpreendente dificultava o trabalho, dizia que tanto esforço era inútil. Mas a sua perseverança sempre falou mais alto e naquela noite a corda estourou: estava livre!
Correndo pelos corredores iluminados por pouca luz o cativo encontrou a escada que levava à porta secreta, colocando um dos olhos em uma pequena fresta percebeu o vulto de alguém, era a sua esperança:
— SOCORRO!

*

Após mais um dia de trabalho na Morgan Modas, Jonas chegou em casa um pouco cansado, tentar convencer alguns diretores de sua empresa foi um tanto exaustivo. Pisando na sala foi surpreendido por uma das empregadas que lhe entregou um pacote embrulhado.
— É para o senhor. Sua mãe foi se deitar, está com dores de cabeça e o jantar já está posto. Até amanhã.
— Obrigado...
Analisando o presente notou certa delicadeza na forma como estava embrulhado, apenas uma pessoa que ele conhecia seria capaz de tanto capricho: Renata.
Dirigindo-se ao jardim da mansão que lhe trazia tanta paz após os dias cansativos o jovem se sentou em uma das cadeiras, observou o céu estrelado e voltou sua atenção ao pacote.

Sorrindo ele o desembrulhava, sentia aquela que tanto amava mais perto de si e isso o confortava. Um estiloso frasco que continha um dos melhores perfumes que o mundo já conhecera o aguardava, apenas um espirro em sua mão foi capaz de contagiar todo o ar ao seu redor. Mas não era só isso. Um cartão contendo o que, para ele, seria a melhor letra encerrou a surpresa.

Pode achar que não, mas também se fez presente a cada segundo em meus pensamentos. Essa proximidade distante que existe entre nós apenas prova que nosso amor é verdadeiro, desejamo-nos a cada momento.
Saber que amanheci na mente de alguém apenas inflou ainda mais o meu ego... Não foi um alguém qualquer, foi um alguém especial, que eu amo mais que tudo e que já não posso me imaginar sem... Alguém que possui o nome mais lindo do mundo: Jonas... Alguém que é o melhor namorado que existe.
Todas as vezes que sentir esse perfume não sinta apenas um produto a ser consumido, sinta nele o que eu quero dizer, sinta todo o meu amor... Sempre vou te amar, eu prometo.
Rendi-me ao seu amor e agora não vejo mais saída...
Renata

Uma discreta lágrima percorreu seu rosto, lágrima de total alegria por se sentir verdadeiramente amado. Suas palavras foram dirigidas às estrelas:
— Eu sou amado... Não há coisa melhor...
Ainda em transe Jonas se assustou com barulhos semelhantes aos de alguém que bate em uma porta. Observando ao seu redor nada encontrou. De saída do lugar interrompeu os passos quando ouviu um clamor:
— SOCORRO!

Continua...

~~~~~~~~~~~~~~
No próximo capítulo:

Sentindo-se estressada pelo que supostamente acontecia Verônica nem ao menos notou o tilintar da campainha na mansão, apenas se assustou com a presença de dois policiais à sua frente.
— O que fazem aqui? — a estilista de súbito se levantou —. Como entraram?

De segunda à sexta, às 19h30!

Comentários

  1. Oi, Amilton. Li um trecho aqui da tua web série e to viajando. Que massa, hein! Já quero ficar lendo inteiro e ir nos capítulos anteriores. Vou ficar acompanhando e esperando os novos. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que está gostando, seja sempre bem-vinda 😊

      Excluir

Postar um comentário

Sinta-se livre para comentar!

Postagens mais visitadas deste blog

"Amar é mudar a alma de casa"

A Brevidade da Vida

Aflições na Alma

Flores aos mortos

Que a gente saiba florir, onde a vida nos plantar!