[Conto] A Grandiosidade do Amor



Miguel era um garoto de dezessete anos que arrancava suspiros das garotas que estudavam em seu colégio. De topete sempre bem feito, sorriso constantemente exuberante e um olhar encantador, poderia conquistar a quem quisesse, mas seu coração pulsava por uma garota especial.
Laura era garota dos sonhos de muitos meninos da sua idade, por onde passava chamava a atenção e, sem que fosse sua intenção, também atraía olhares invejosos sobre si. Olhos azuis como o céu e cabelos castanho-claros, sua beleza embriagante lhe garantiria qualquer parceiro, mas não era qualquer um que invadia os seus pensamentos quando se deitava para dormir, era um alguém especial, simplesmente o seu melhor amigo, Miguel.
Mas a adolescência é uma fase conturbada, às vezes nos entregamos a alguém que não nos desperta sentimento algum, por medo de afastarmos aquele ou aquela que muito amamos. Acontecia o mesmo com os jovens adolescentes, amavam-se, sabiam que se amavam, enxergavam um no outro a peça que lhes faltava, mas não se assumiam nem para os outros e nem para si próprios, mesclavam a intensidade do amor com a cumplicidade da amizade.
A amizade entre eles era algo bonito de ser ver, um exemplo que inspirava a muitos seguirem, mas se eles deixassem que o amor falasse mais alto inspirariam poetas a versejarem graciosamente.

Final da aula. Como de praxe os melhores amigos saíram juntos, sorridentes, alegres por terem a companhia um do outro. Mas aquela sensação de prazer teria um ponto final trágico.
O jovem adolescente, dentro do seu peito, ensaiava declarar aquilo que sentia, estava cansado de apenas sentir, queria viver o inevitável, tinha certeza dos próprios sentimentos e precisava descobri-los. A bela garota, apaixonada pelo amigo, questionou o sentimento que tinha por Miguel, gostava muito dele, não como se fosse seu irmão, amava ele, como se fosse o amor da sua vida, como se fosse não, era o amor da sua vida.
— Miguel — tomou coragem para declarar o que sua alma almejava.
— Pode falar — atenciosa, dócil e amavelmente, era sempre assim que ele a tratava.
A fala foi interrompida.
Estrondos seguidos.
Rosto pálido. Olhos assustados. Boca espantada.
A camisa branca manchada de sangue.
Laura caiu sobre os braços de Miguel.
Vítima de bala perdida.

O hospital se alvoroçou. A garota dos olhos azuis perdia muito sangue por conta do ferimento grave, sua situação se complicava a cada segundo que passava e nada era feito.
Angústia. O garoto dos brilhantes olhos castanhos andava de um lado para o outro na recepção do lugar, queria notícias, precisava de notícias, naquele momento se arrependeu por ter demorado tanto para abrir o coração, deixou que o arrependimento fosse manifesto pelas lágrimas atribuladas, elevou o pensamento aos céus, suplicava que de sua vida não fosse tirada a garota que amava infinitamente.
Seus pais tentavam confortá-lo, em vão. Os pais da garota, que o viam como membro da família por contra de relação tão intensa e verdadeira, também tentavam animá-lo, inutilmente; puderam notar que todo aquele sentimento não se resumia na amizade, era amor. Não era qualquer pessoa que corria risco, era aquela pela qual ele sempre foi apaixonado, que sempre ouviu os seus segredos, ajudou-o em seus desabafos. Era uma pessoa importante, com significado, com valor inestimável.

Horas de aflição de passavam.
Finalmente poderiam ver a paciente.
Comovidos pelo sofrimento de alguém que temia perder o primeiro e, talvez, único grande amor de sua vida, permitiram que Miguel fosse o primeiro a entrar. Olhos inchados, peito amargurado e espírito aflito, o garoto se sentia perdido em meio à escuridão, despreparado em meio a guerra.
Olhos fechados. Rosto tranquilo. Mãos imóveis. A matéria estava presente, mas a essência era distante.
Aproximando-se da garota o jovem apaixonado entrou em desespero, envolvei as delicadas mãos com as suas, notou que se encaixavam perfeitamente. Eles se encaixavam, eles eram a outra metade que buscavam, estavam fadados a se amarem até que a morte que os separassem.
— Você não pode imaginar a dor que estou sentindo — declarou em meio às lágrimas sentimentais —. Eu nunca falei, talvez por medo, insegurança, mas desde que entramos na adolescência me senti apaixonado por você. Deixei de vê-la como uma simples amiga, quase irmã, para observá-la como a garota que me conquistou — não se importou com os ouvidos que o ouviam, não se envergonhou em declarar o tão nobre e grandioso sentimento que possuía o seu ser —. Você é simplesmente a mais bonita dentre todas e eu me arrependo por não o ter dito antes, é a mais doce, a mais especial, a que qualquer um poderia amar — olhou fixamente para os olhos adormecidos —. Sinto-me incapaz por não conseguir mudar nada, meu desejo é estar no seu lugar, poupá-la de um sofrimento que não merece, meu anseio é em fazer o tempo voltar e ser atingido por você. Mas eu não posso, minha capacidade é limitada, meus braços são curtos perante a imensidão do universo — beijou as bochechas rosadas —. O que eu posso fazer é envolvê-la com minhas mais sinceras palavras, eu amo você!
Dos olhos fechados uma lágrima escorreu.
O azul reviveu.
Os lábios sorriram agraciados.
A voz rouca precisou declarar:
— Eu também o amo, como sempre o amei.
Felicidade. Alívio.
Miguel sorriu como um menino que acaba de ganhar um cobiçado presente. Não sabia o que falar e nem como agir.
Beijou a boca desejada, uniu os lábios que se entendiam, assumiu aquele amor.
Os pais emocionados aplaudiram. Médicos e enfermeiros comovidos também se manifestaram.

Todos comemoravam a grandiosidade do amor.
Fim.


Uma boa semana dos namorados!

Comentários

  1. Aaaaa Mds, que coisa mais linda de se ler❤️

    ResponderExcluir
  2. Nossa Que LinDo Adoro Ler Coisas de Amores Poemas,Livros e etc....

    ResponderExcluir
  3. Nossa Que LinDo Adoro Ler Coisas de Amores Poemas,Livros e etc....

    ResponderExcluir
  4. Que amor esse conto! Adoro muito passar horas lendo. Uma ótima semana do dia dos namorados para você também!
    Super beijos! ❤
    www.pausapracriatividade.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê uma passadinha aqui sempre que puder, temos contos e histórias! Obrigado pelo comentário :)

      Excluir
  5. Noooossa! Me arrepiei, que lindo! Que sensibilidade para escrever! Amei demais! <3

    ResponderExcluir
  6. Meu Deus, fiquei apreensiva no meio do conto, amei, me prendeu total atenção! O final foi lindo ❤

    Beijos, Jeni Ferreira!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que fisguei sua atenção kkk Volte sempre! :)

      Excluir
  7. Um dos contos mais lindos que eu já li! ♥

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Amei o conto ! Me prendeu a atenção do início ao fim e fiquei com aquela ansiedade básica para saber do final <3 Beijos !

    ResponderExcluir
  10. Amei o conto! Super gostoso de ler e acompanhar! Escreva sempre.... vc arrasa! beijooo

    ResponderExcluir
  11. Que lindo viu! Espero que você continue escrevendo e to já na torcida pra que um dia você possa publicar algo. Pouquissimas pessoas ainda tem esse dom de falar de amor de uma forma tão linda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu sonho é publicar um livro. Espero você na fila de lançamento, hein?! kkkk Volte sempre! :)

      Excluir
  12. Que história mais singela! Concordo quando tu diz que muitas vezes, por medo e insegurança, acabamos mantendo na amizade aquilo que pode ser muito mais.
    Temos que ter a coragem de nos entregar. Se não der certo... paciência.

    Beijos
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que vale é a experiência!! Obrigado pela visita! :)

      Excluir
  13. Texto lindo e muito bem escrito! Parabéns :D

    ResponderExcluir
  14. AAAAI, que texto mais sensível!! Nossa.. ameeei! Muito bem escrito. Vocabulário rico e tocante.

    "Mas a adolescência é uma fase conturbada, às vezes nos entregamos a alguém que não nos desperta sentimento algum, por medo de afastarmos aquele ou aquela que muito amamos. " <3

    Eu adoro textos sobre amor.. eu vivo sonhando com esses romances de cinema, onde tudo dá errado e no final dá certo. Aquelas amizades que se tornam amor de homem e mulher. *-*

    Um suuuper beijo, By Morgana PZK

    ResponderExcluir
  15. Consegui imaginar toda a história de Miguel e Laura. Sei que já comentei por aqui uma vez, mas quero enfatizar novamente: tua escrita é maravilhosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que tem gostado, volte mais vezes e seja sempre bem vinda! :)

      Excluir

Postar um comentário

Sinta-se livre para comentar!

Postagens mais visitadas deste blog

"Amar é mudar a alma de casa"

Aflições na Alma

A Brevidade da Vida