[WebSérie] Sombras do Passado - Capítulo 36



Domínio


“O poder, quando em mãos erradas, causa a destruição”

O porão da mansão Morgan, já limpo das sujeiras de Verônica, agora servia como prisão para um dos mais terríveis lobisomens, que ao invés de usar o seu poder a fim de instaurar a paz o usava para causar o caos, a dor. Preso por algemas sobre grades fortificadas Egídio aos poucos acordava, notando olhos atentos em sua direção.
— Acham mesmo que podem me segurar? — o homem resmungou, a voz mal saía e a força que fazia na intenção de arrebentar as algemas era inútil.
— Temos certeza! — Raul tinha um olhar provocador.
— Se estiver disposto a um tratamento menos doloroso achamos melhor que abra o jogo — Renata se colocou perante aquele que quase lhe tirara a vida —. O que aconteceu com Eduardo e Pedro? O que fizeram com eles?
Gargalhando ironicamente o antigo diretor da Morgan Modas respondeu cansado:
— Absolutamente nada... Apenas escolheram o caminho mais fácil, o caminho do lucro... Se quiser os seus amigos de volta se una a eles!
— O famoso trapaceiro — Raul começou —. Se não quiser dizer a verdade comece a se acostumar com os sombrios dias que virão.
— Talvez ele esteja certo — Jéssica deu razão ao venenoso homem —. Por certo estão encantados pelo poder que poder alcançar e se corromperam...
— Eu estou certo — Egídio continuou a manipular seus ouvintes —. Acha mesmo que um homem que a abandonou quando estava doente iria mesmo ressurgir arrependido? Agora ele é forte, a verdadeira essência que carrega começou a se exalar, ele não o...
Uma descarga elétrica dada por Raul usando os equipamentos de alta tensão calou aquela perversa alma, seu dono não havia morrido, apenas desmaiado.
— Não dêem ouvidos a trapaceiros — o caçador aconselhou.
— Acredite que ele o ama — Jonas tomou a palavra —. Nós vamos descobrir o que está acontecendo por trás de toda essa história.
— Não há nada para ser descoberto — Eduardo surgiu no ambiente pouco iluminado —. Apenas escolhi o caminho mais fácil.
— Nunca fazer o mal é mais fácil — Letícia se colocou diante Jéssica —. Apenas o afunda em sua própria perversidade.
— Como conseguiu entrar? — Jonas já tinha o rapaz na mira de sua arma.
Gargalhando, Eduardo respondeu:
— Conheço essa casa como a palma da minha mão, assim como conheço cada um de vocês.
— É o poder de Alfa que anseia?! — Renata indagou despertando suas garras —. Vem pegar!
— Bater em mulher é covardia — o rapaz possuía um tom de zombaria —. E eu não preciso disso.
Brilhando os olhos amarelos Eduardo prendeu a estilista em seu olhar, o que parecia impossível agora acontecia: Renata estava sendo controlada por aquele ser.
— Mate os seus amigos!
Sem domínio algum sobre suas atitudes a mulher encarava cada pessoa que sempre esteve ao seu lado com ira, com fúria. Seu rosnado enraivecido colocou a todos em tensão, não podiam machucá-la, mas precisavam sobreviver.
Em menos de um segundo a mente de Raul desvendou o que precisava ser feito, mirando sua arma de choque contra o lobisomem fez seu disparo. Prevendo a intenção do caçador Jéssica se jogou perante aquele que amava, recebendo toda a descarga, caindo desacordada.
— Atira nele! — o homem irado ordenou ao filho.
Percebendo o que acontecia ao seu redor Eduardo se desconcentrou no domínio que possuía sobre a estilista, para se salvar correu como fugitivo. Caindo de joelhos sobre o chão Renata procurava o ar, desentendida não conseguia se recordar do que acabara de viver.
Procurando os sinais vitais em Jéssica, Raul fez sua declaração:
— Ela os controlou. Verônica Morgan os dominou!

A Floresta dos Alfas, um dos poucos lugares não freqüentados por humanos na Grande São Paulo, um dos lugares marcados pelas catástrofes do sobrenatural. Entre seus confins uma tenebrosa caverna escondia uma ardilosa alma, era ali que Verônica se escondia do resto do mundo.
Adentrando o lugar Eduardo se colocou perante a mulher com um gesto de reverência, como se ela fosse alguma autoridade sobre ele, de fato era.
— Não precisa se envergonhar, não é fácil lutar sozinho — a decadente estilista acariciava o rosto do rapaz, já na forma de homem —. Ao menos mostramos todo o nosso poder, toda a nossa fúria. Nunca serão capazes de nos vencer, é só uma questão de tempo para que o reinado seja apenas nosso... Quem é a alfa mais poderosa?
Erguendo a cabeça para encarar os olhos de sua superiora, o rapaz respondeu convicto:
— Você!
— Apenas eu!

[22 de novembro de 2016]
Durante toda a madrugada Raul esteve no porão da enorme mansão vigiando seu prisioneiro, sua real intenção era tentar descobrir como derrotar alguém tão perigoso, disposto a dominar qualquer coisa.
— Finalmente acordou... Pensei que estivesse morto.
— Até parece que não me conhece... Já enfrentei coisas piores que isso, é só uma questão de tempo para que minhas forças se recuperem.
— Sabe que isso não vai acontecer, não sabe? — Raul acionou o botão do gerador de energia fazendo uma leve descarga, o suficiente para que Egídio mordesse os próprios lábios cortando-os —. Por que não facilita as coisas? Diga-me qual é a fraqueza de vil mulher, eu a destruo e você estará salvo.
— Na verdade quer dizer que perderei os meus poderes... Tentando me manipular? Faríamos uma bela dupla juntos, não acha? — debochou.
— Cala a boca — revirando os olhos o caçador acionou o mesmo botão novamente —. Não acha mais fácil revelar a verdade?
Ofegante, o home respondeu:
— A fraqueza daquela mulher está diante os seus olhos, mas você não vê...
— Poderia ser mais claro?
— Já dei uma dica. Se acha tão inteligente, esperto, prove isso agora!
— Onde ela se esconde?
— Vai lhe enfrentar?
— Vou lhe destruir!
Rindo desacreditado Egídio deu sua resposta:
— Em uma caverna na floresta... Boa sorte, se sair com vida dessa guerra será um exemplo vivo do que é milagre!

*

Já em seu primeiro dia de trabalho Erick se mostrou um grande profissional, seu talento para lidar com as câmeras era invejável, parecia ser alguém de outro mundo.
— Confesso que suas fotos ficaram ótimas — Renata recebeu o modelo em sua sala —. Desde que Pedro sumiu fiquei temerosa por não encontrar alguém que pudesse o substituir, mas agora vejo que fiz um ótimo negócio.
— Só posso agradecer pela oportunidade que estou tendo. Finalmente meus sonhos se realizarão.
— Fico feliz em saber que nossa empresa o agrada, aqui a prioridade é satisfazer aos funcionários e depois os clientes.
O rapaz mal ouvia o que a estilista dizia, a beleza daquela mulher simplesmente o enfeitiçava, deixava-o em transe. Desde que a vira no dia anterior não conseguia lhe tirar da cabeça, esquecia-se até mesmo que já era uma mulher comprometida.
— Podia ser modelo também — Erick encarava os olhos de Renata com sedução —. Tem capacidade para isso.
Um pouco constrangida a mulher questionou:
— O que quer dizer?
— Quero dizer que é muito bonita e que ficar perto de você me descontrola.
Sem rever suas atitudes o jovem modelo roubou um beijo da admirada estilista.
— O que significa isso? — Jonas não conseguia assimilar direito o que viu.
Empurrando o rapaz Renata o indagou irritada:
— Sou em quem pergunta, por que fez isso?
— Você é dos Morgan! — Erick tinha o espanto no rosto —. Eu não acredito!
— Será que pode nos explicar o que está acontecendo?
— São as sombras... As sombras do passado!

Em um segundo o modelo sumiu do lugar, o que ficou foi a incógnita.

~~~~~~~~~~~~~
No próximo capítulo:

A modelo precisou se esquecer um pouco dos sentimentos humanos e, com força, arrancou aquele objeto do corpo de Raul, fazendo-o gritar estridentemente.
— Você está bem?
— Precisamos ir para casa, tenho que tomar o antídoto.
— E se não tomar? Acho que vai morrer! — Eduardo saiu por entre as árvores, possuindo um olhar cruel.

São as últimas semanas!
De segunda à sexta, às 19h30!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Amar é mudar a alma de casa"

A Brevidade da Vida

Aflições na Alma

Flores aos mortos

[Conto] Eternizados Pelo Amor