Enigma do casamento



Quando um casamento chega ao fim?
O que faz juras de amor proferidas tempos antes sejam desfeitas como coisas inúteis?
Qual o motivo do desejo por construir uma família se transformar em pesadelo?
O amor não é um sentimento nobre? Como pode nos proporcionar experiências tão desastrosas?
Reflita um pouco sobre essas perguntas e vamos falar da união que aparenta ser eterna.

O casal se encontra pela primeira vez e sente uma ardência no peito, uma pulsação diferente no coração. Os amantes, ao encararem as íris cintilantes um do outro, sentem um formigamento no estômago; ao ouvirem o som da voz parecem ser levados a outra dimensão; com os primeiros toques sentem as pernas fraquejarem.
Os dias vão se passando, um já não consegue tirar  outro dos milhares de pensamentos e aguardam ansiosos pelo próximo encontro, pela próxima oportunidade que terão para conversarem, estarem ao lado daquele ou daquela que faz os dias nascerem mais bonitos.
Chega uma hora que não dá mais para conter o turbilhão de sentimentos, parece impossível encarar a pessoa amada sem poder declarar e demonstrar todo o amor compartilhado; o primeiro beijo acontece, de inúmeras formas, de tantas maneiras, com o mesmo resultado: um sorriso bobo e uma paixão que apenas cresce.
Começa, então, o namoro. Ah! O namoro! Fase de suspiros, troca de presentes, carícias e beijos. Não demora muito para que os primeiros diálogos acerca do futuro apareçam; imaginam os filhos e até mesmo os netos, juram que morrerão um ao lado do outro e planejam, até mesmo, uma vida de amor eterno. Não há mais o que esperar, desejam passar as vinte e quatro horas do dia ao lado de quem se ama, desejam dormir abraçados e envoltos pelos sentimentos que os envolvem; casam-se.
O casamento, independente da crença ou falta dela, deveria ser respeitado como algo sagrado, afinal de contas é um compromisso acordado em nome do amor. É o momento de realizar todos aqueles sonhos, é a hora de cumprir cada jura saída do coração. É agora que os casais se amam ainda mais intensamente, são possuídos um pelo outro em nome daquilo que os uniu, são feitos um só. Ao menos é assim que deveria ser.
O tempo passa e com ele parece que o interesse passa também. Talvez a família já esteja construída, os amigos pensem que o casamento esteja perfeito, mas as paredes da casa são testemunhas da falta de carinho, atenção, união e compreensão. O amor parece se acabar como algo finito que já tem o seu último dia decretado.
Distanciamento. Esse é o caminho tomado por muitos casais que se esqueceram de alimentar o amor, de abastecer a chama da paixão. Pensaram que seria fácil, que tudo seria para sempre, mas se esqueceram que a vida é uma constante metamorfose e que não custa nada para que em um segundo percamos aquilo que levamos anos para conquistar.
O amor não se ganha gratuitamente, ele é uma conquista sofrida que, uma vez não protegida nos é roubada.
Muitos casamentos se acabam por causa de brigas, discussões, violências ou traições, mas cada uma dessas motivações tem uma causa maior: a falta de amor; não se olha mais para a mulher de sua vida como aquela garota que o enfeitiçou no simples ato de sorrir, e nem se deita sobre o peito do marido como o homem que sempre sonhou ter ao lado; não se troca mais abraços como se algo muito precioso e cobiçado fosse abraçado; não se trocam mais aquelas doces palavras de amor.


O amor é o ouro da alma; uma vez perdido, jamais achado.

Comentários

  1. Nossa que texto profundo ♥ realmente O amor não se ganha gratuitamente .
    Parabéns pelo texto ♥

    ResponderExcluir
  2. Nossa deu um arrepio aqui. Que talento voce tem! Vou compartilhar em uma pagina que eu administro.

    Beijos!
    Nicole (Nica)
    Why Not?

    ResponderExcluir
  3. Ai, também AMO escrever textos nesse estilo!
    Mas o seu me deixou arrepiada, sério!
    Talvez seja a rotina que fragmenta a empolgação, entregando as metades de um sentimento inteiro e tão nobre, que se perde na chama do tempo.

    ResponderExcluir
  4. JESUS QUE TEXTO FOI ESSE, HEIN?
    Amei a frase final, quero tatuar na minha testa!!
    Infelizmente alguns casamentos acabam, porém é melhor estar separado do que com falta de amor, né?

    ResponderExcluir
  5. "O amor é o ouro da alma; uma vez perdido, jamais achado" QUE FRASE!! Eu adorei o modo como abordou o assunto, sem romantizar tanto a relação, como muitas vezes vejo por aí.. Gostei muito da sua reflexão, parabéns pelo dom das palavras!!

    Beijos de gloss pra você!
    http://umbeijodegloss.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo, tão carregado de sentimentos, mas ao mesmo tempo triste . Afinal, é sempre triste quando o amor acaba. Quando no final da história as duas pessoas não ficam juntas. Confesso que não consigo me imaginar casando, construindo uma família essas coisas. Mas uma coisa que percebi é que o amor precisa ser nutrido, regado, cuidado. Às vezes na correria do dia a dia cansamos mesmo. Temos preguiça de demonstrar. Afinal, quando um relacionamento fica sério e estável, as pessoas acham que não tem mais o que conquistar. E acabam se esquecendo de demonstrar carinho, atenção, ou deixam passar batido pequenos gestos. A paixão de um início de relacionamento deixa tudo às mil maravilhas e colorido, como você mencionou no texto sobre a emoção de um início de namoro. Mas os amor é mais sutil. Não requer grandes gestos. Grandes demonstrações. Porque pode ser encontrado nas mais pequenas coisas. O problema é quando as pessoas se cansam dessas pequenas coisas que fazem toda a diferença.

    Beijos, e amei o texto <3

    ResponderExcluir
  7. Que texto lindo e triste! O amor nos prende com uma rapidez tão grande que pode ser a mesma com que ele acaba. Culpo muito a rotina por isso. A gente acaba se "acostumando" e não querendo mais sair da nossa zona de conforto. Isso é péssimo pra qualquer tipo de relacionamento!
    Amei o texto <3
    Beijosss

    Madamices

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? que reflexão mais profunda. Falar sobre o amor sempre envolve muitos aspectos. Minha mãe diz que quando termina é porque já não havia mais nada que sustentasse... como um alicerce. Quando o relacionamento é bem fundamentado, quando os dois são sinceros e sabem o que querem, quando os planos levam ambos para um mesmo caminho, tem tudo pra dar certo. Acredito que é questão de encontrar a pessoa certa. A pessoa que compartilha dos mesmos sonhos, dos mesmos projetos, e ainda assim escolhe estar ao nosso lado. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  9. Sim, o amor é construído no dia a dia, suportando as diferenças e buscando crescer juntos. É triste ver o tanto de casal mal instruído sobre a vida a dois e se frustrando a cada dia...
    Eu amei o texto, sucesso!

    ResponderExcluir
  10. Gostei demais do seu texto, de verdade! ♥

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sinta-se livre para comentar!

Postagens mais visitadas deste blog

"Amar é mudar a alma de casa"

A Brevidade da Vida

Aflições na Alma

Flores aos mortos

Que a gente saiba florir, onde a vida nos plantar!