[Especial] Expressão ou Opressão?



Apregoa-se a liberdade de expressão como sendo um direito a todo cidadão, aqui no Brasil foi usando de muita força e coragem que conquistamos mais esse direito, no entanto poucos sabem o que quer dizer e pervertem o conceito em questão. A liberdade de expressão nos garante o direito em expor nossos pensamentos, questionar o diferente e indagar o nosso governo acerca dos rumos do país, é, além de tudo isso, um direito assegurado pela nossa Constituição e representa um marco muito grande na construção da democrática cidadania.

Pouco se valoriza, mas poder opinar é muito valioso. Temos o poder de mudar os rumos da sociedade, de interferir na política — embora muitos aparentam não saber —, de questionar e tentar entender as filosofias que são contrárias às nossas. É opinando que estruturamos toda uma comunidade. Infelizmente as pessoas confundem todos esses “poderes” com opressão e ao invés de indagarem, discriminam; ao invés de compreender, recriminam; ao invés de formular um argumento conciso e respeitoso acham mais fácil partir para a agressão.

Então fazem da liberdade de expressão um ato criminoso, a convertem em opressão a determinados grupos sociais. O que era para estruturar uma nação inteira se transforma em arma na mão de delinquentes.

Muitos acham que ofendendo ou agredindo verbalmente estão exercendo o direito que têm, mas na verdade estão criando conflitos com consequências assustadoras. Reprimem, discriminam, humilham em nome da liberdade de expressão, mas não passam de criminosos ignorantes que convertem o puro em podridão.

O direito de se expressar livremente garante ao indivíduo uma abertura na limitação dos próprios olhos, ele passa a entender o que antes odiava, compreender aquilo que repudiava, isso por causa do diálogo bem colocado. O problema é que surgem os ignorantes que pensam que forçando a colocação dos seus pensamentos na sociedade e os julgando como únicos corretos estão se expressando, mas não é bem assim, estão na verdade instaurando o caos, esquecem de que a própria liberdade só vai até onde não agrida a dos outros.

A internet, um dos pontos do avanço tecnológico, permitiu que o direito em questão fosse melhor exercido pela humanidade, qualquer um pode por meio de blogs ou redes sociais expor as suas ideias e lutar por elas. Porém, essa facilidade apresenta um ponto bastante negativo, os ignorantes ganharam força na “liberdade de opressão”, escondem-se atrás de perfis falsos ou anônimos para discursarem as palavras de ódio contra pensamentos e modos de viver específicos, fortalecendo o preconceito. O que era para ser usado na cidadania, também virou arma para o mundo do crime – visto que crime é representado por muitas ações, qualquer que agrida a integridade de alguém é considerada crime.


Já existem diversas leis e movimentos que buscam reprimir o opressor, mas ainda não é suficiente. Resta a nós, os bons cidadãos, reprimirmos qualquer discurso regrado à intolerância, ao preconceito, ao ódio sem motivo. Quando começaram a exercer a “liberdade de opressão” vamos no sentido contrário, vamos exercer a liberdade de expressão, vemos contender com os ignorantes de uma forma concisa e respeitosa, não vamos abrir espaço para a guerra entre ideias, violência não se resolve com mais violência, mas com falas brandas, firmes, cheias da real sabedoria, que envergonham os discursos ignorantes e os calam.

Leia também: Saber Falar

Um forte abraço,
 E até mais!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Amar é mudar a alma de casa"

Aflições na Alma

A Brevidade da Vida